Home » Declaracao por

Declaracao por

Italian Portuguese Spanish francais English Nederlands Polish Deutsch

A AUTORIDADE NA IGREJA CATÓLICA

DECLARAÇÃO de TEÓLOGOS CATÓLICOS

Na ocasião do 50º aniversário do Concílio Vaticano II (1962-1965), convidamos todos os membros do Povo de Deus a avaliar a situação da nossa Igreja.

Muitos dos discernimentos-chave do Vaticano II não têm, de modo nenhum, ou só parcialmente, sidos implementados. Isto deve-se à resistência de alguns sectores, mas também se deve a alguma ambiguidade que não ficou resolvida em certos documentos produzidos pelo Concílio.

Uma das causa principais da estagnação advém da incompreensão e abuso que afecta o exercício da autoridade na nossa Igreja. São sobretudo as seguintes questões que necessitam de correção urgente:

O papel do papado tem de ser claramente redefinido de acordo com as intenções de Cristo. Como pastor supremo, unificador e testemunha principal da fé, o papa contribui de uma forma muito substancial para a boa saúde da Igreja universal. Contudo, a sua autoridade nunca pode obscurecer, diminuir ou suprimir a autoridade autêntica facultada directamente por Cristo a todos os membros do Povo de Deus.

Os bispos são vigários de Cristo, não são os vigários do papa. Eles detêem a responsabilidade imediata pela população das suas dioceses, e detêem uma responsabilidade conjunta, com os outros bispos e o papa, junto à comunidade mundial da fé.

O sínodo central dos bispos deve assumir um papel mais decisivo no planeamento e orientação da manutenção e crescimento da fé no contexto do nosso complexo mundo. Para executar a sua tarefa, o sínodo dos bispos necessita de estruturas adequadas.

O Concílio Vaticano II ordenou que deveria haver colegialidade e co-responsabilidade a todos os níveis. Isto não foi realizado. Os senados sacerdotais e os conselhos pastorais, tal como o Concílio os propôs,  devem implicar os fíeis de forma mais directa na tomada de decisão no que dis respeito à formulação da doutrina, à gestão do ministério pastoral e à evangelização do mundo secular.

O escolher apenas candidatos de determinados posicionamentos para lugares de direcção da Igreja constitui um abuso e deve ser erradicado. Em vez disso, deveriam ser estabelecidas e supervisionadas novas normas para assegurar que as eleições para estes lugares decorram de forma justa, transparente, e tanto quanto possível, democrática.

A cúria romana requer uma reforma mais radical, na linha das instruções e visão do Vaticano II. A cúria deve continuar a existir dado que o seu papel é útil do ponto de vista administrativo e executivo.

 

A Congregação para a Doutrina da Fé deveria ser assessorada por comissões internacionais de peritos, escolhidos de forma independente, com base das suas competências profissionais.

Não são estas certamente todas as mudanças que podem vir a ser necessárias efectuar. Estamos também cientes de que estas mudanças estruturais precisam de ser programadas detalhadamente de acordo com as possibilidades e limitações das circunstâncias actuais e futuras. Contudo, queremos sublinhar que as sete reformas acima delineadas são urgentes e deveriam ser iniciadas de imediato.

O exercício da autoridade na nossa Igreja deve emular os padrões de abertura, responsabilidade e democracia que se praticam na sociedade moderna. A liderança deve ser vista como honesta e credível; inspirada pelo espírito da humildade e do serviço; demonstrando que  as pessoas são o que há de mais importante e não a preocupação com regras e disciplina; irradiando um Cristo que nos liberta; e à escuta do Espírito de Cristo que fala e actua através de cada pessoa.

08 de dezembro

Nomes dos 216 estudiosos que subscreveu a Declaração

clique em cada nome para ver as credenciais da pessoa

Dr Kochurani Abraham _Prof Mario I. Aguilar Prof Xavier Alegre
Prof M Amaladoss Prof Francis Ambrosio Prof Subhash Anand
Prof María P. Aquino Prof Edmund Arens _Prof Simón Arnold
Prof Ann Marie Bahr Prof Juan Barreto Dom Marcelo Barros
Prof Tadeusz Bartoś Prof Ardyth Bass Prof Gregory Baum
Prof Tina Beattie Prof Michel Beaudin Prof Peter Beisheim
Prof Eugene C. Bianchi Prof Leonardo Boff Dr Sharon Bong
Prof Kari Børresen Prof Raymond Breton Prof J Brosseder
_Prof Hugo Cáceres Prof Deirdre Carabine Dr Yves Carrier
Bishop P Casaldáliga Prof José M. Castillo Dr P Chakkalakal
prof Ricardo Chica Prof John J Collins Dr John N Collins
Dr Paul Collins Dr Mary Condren Dr L B Confalonieri
Prof Michael Cook Prof Kathleen Coyle Prof M Czajkowski
Prof James Dallen Prof Gabriel Daly Dr M. Daly-Denton
Prof Charles DeCelles Dr David DeCosse Prof M Delaporte
Prof Paul Dinter Dr Donal Dorr Prof John Downey
Dr Thomas Doyle Dr Anneke Driessen Antonio Duato
Prof John Esposito Dr Annette Esser Prof Juan A. Estrada
Prof R. van Eyden Prof Seán Fagan Prof José I. G. Faus
Dr Teresa Forcades Dr Benjamin Forcano Prof Manuel Fraijó
Prof Seán Freyne Prof Jojo Fung Dr Astrid Gajiwala
Prof Joaquín García Prof G Gispert-Sauch Prof Conor Gearty
Prof F. Gonsalves Prof Mary Grey Prof Gerald Grudzen
Prof Christine Gudorf Bishop Tom Gumbleton Prof Hermann Häring
Prof W. Harrington Prof G. Hasenhüttl Prof John F Haught
Prof Karin Heller Bishop H Hermes OSB Dr F Himkelammert
Prof Linda Hogan Prof Toine vd Hoogen Prof Hornsby-Smith
Prof W Hryniewicz Prof Dr G J Hughes Lord Hylton
Dr Joseph Ishiwaki Prof Jan Jans Prof Martin Jäggle
Prof G. Jaron Lewis Prof Marie R. Joyce Prof Erik Jurgens
Prof Manuela Kalsky Prof Leo Karrer Prof Othmar Keel
Bar. Helena Kennedy Dr G Kerber-Mas Prof Ursula King
Prof W. Kirchschläger _Prof Paul Knitter Dr James Kottoor
Dr Ad Krijnen Dr Richard Kropf Prof Gerhard Kruip
Prof Hans Küng Prof K.J. Kuschel Prof L Laeyendecker
Prof Paul Lakeland Prof Julia Lamm Prof Bernhard Lang
Dr André Lascaris Prof Michael Lawler Prof Michel Lejeune
Dr Roger Lenaers Dr Bernard Linares Dr Eleazar López
Prof Gerard Loughlin Prof K. Maas Weigert Prof Gary Macy
Prof Vito Mancuso Drs Vincent Manning Prof Gerard Mannion
Prof Joseph Martos Dr Judith Martin Prof Juan Masiá
Prof Joseph Mattam Prof Mary McAleese Siobhain McDonagh MP
Prof Michael McKale Prof Charles McMahon Dr A Méndez-Montoya
Prof Norbert Mette Prof Dietmar Mieth Prof Paul Misner
Prof Alan Mitchell Prof Carlo Molari Prof Albert Moliner
Bishop William Morris Dr Theresia Münch Conc. Raúl Nava
Prof Inácio Neutzling Prof Grácio das Neves Prof Joseph A. Ngala
Prof Peter Nissen Prof Stanislaw Obirek Prof Joseph O’Leary
Prof T. O’Loughlin Prof Francis Oakley Prof A. Padovano
Prof Luis A Panchi Prof J Pathrapankal Prof Jesús Peláez
Prof R Penaskovic Prof Peter C Phan Prof Xabier Pikaza
Prof Pat Pinsent Prof Margarita Pintos Prof Kim E. Power
Bishop Pat Power Prof G Prüller-Jag. Prof A T Queiruga
Prof F Pastor Ramos Prof J Gil i Ribas Bishop Geoff Robinson
_Dr José A Robles Prof Susan Roll Dr Raúl Rosales
Sr Dr Pat Rumsey Prof Rosem. Ruether Prof Todd Salzman
Sr Christine Schenk Prof S. Schneiders Prof Sch. Straumann
Prof Sch. Fiorenza Prof Joseph Selling Prof E dela Serna
Prof Thomas Shannon Prof Thomas Sheehan Dr Fernando Silva
Prof John Sheveland Dr Piotr Sobotka Prof Geraldine Smyth
Prof Denise Starkey Prof David Stronck Prof John Sullivan
Prof Jung Mo Sung Prof Luiz C. Susin Prof Ingrid H. Shafer
Prof Leonard Swidler Prof Juan José Tamayo Prof Faustino Teixeira
Prof Samuel Thomas Prof M S Thompson Prof J. M. Thompson
Prof Ingrid H. Shafer Prof Teresa Toldy Prof Luiza Tomita
Prof David Torevell Dr John Trumpbour Prof Lilith Usog
Bishop Raúl Vera Lect. José Vico Prof Marciano Vidal
Prof José Maria Vigil Dr Evaristo Villar Prof Javier Vitoria
Prof Marie-Th. Wacker Dr Michael Walsh Prof Andrew Weigert
Dr Michael Winter Prof Jozef Wissink Prof Werner Wolbert
Prof Lode L Wostyn Dr Aloys Wijngaards Dr John Wijngaards
Prof Martín Velasco Prof Adela Yarbro C. Prof H.-G. Ziebertz
Prof A Gil de Zúñiga
Prof Hans kungGallery of Scholars Prof Maria Pillar AquinoScholars by country Other signatoriesOthers who signed Pope FrancisResponse by Pope Francis